Estratégias de transição entre a educação pré-escolar e o 1.º CEB: articulação e continuidade educativa Las estrategias de transición entre la educación preescolar y la primaria: la articulación y continuidad educativa The transition strategies between ki

Luís Miguel Gonçalves de Oliveira

Resumen

O presente artigo refere-se a uma investigação que procura compreender a transição, articulação e continuidade educativa entre a Educação Pré-Escolar e o 1.º Ciclo do Ensino Básico. Trata-se de um estudo de caso longitudinal num agrupamento do centro litoral de Portugal que procurou analisar discursos, práticas e documentos com o intuito de compreender como se realiza a transição do JI para o 1.º CEB. As estratégias de articulação nem sempre são orientadas para uma transição eficaz e para uma continuidade educativa de qualidade.

Palabras clave

Articulação, Continuidade Educativa, 1.º Ciclo Ensino Básico; Educação Pré-Escolar; Transição.

Texto completo:

PDF

Referencias

Bardin, L. (2000). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Brammer, LM. & Abrego, PJ. (1981). Intervention strategies for ooping with lransitions. The Counseling Psychologist, 9, 2, 19-36.

Delgado, J., & Gutiérrez, J. (1995). Métodos y técnicas cualitativas de investigación e ciencias sociales. Madrid: Síntesis.

Denzin, N. & Lincolm, Y (2000). Handbook of qualitative research. 2 ed. Thousand Oaks, CA Sage, pp 1-17.

Dunlop, W. A. (2003). Bringing early educational transitions in learning throught children agency. European Early Childhood Education and Research Journal - Themed Monograph No.1 “Transitions”, pp. 67 – 86.

Fabian, H., & Dunlop, A. W. (2007). Outcomes of good practice in transition processes for children entering primary school. The Hague, The Netherlands: Bernard van Leer Foundation - Working Paper 42.

Fisher, J. (1996), Starting from the Child. Buckingham: Open University Press.

Hopson, B. & Adams, J. (1977). Towards an understanding of transitions: Defining some boundaries of transition. In J. Adams, J. Hayes, & B. Hopson (Eds.), Transition: Understanding and managing personal change (pp. 1-19). Montclair, NJ: Allenheld & Osmun.

Lino, D. M. (1998). A transição entre os dois primeiros níveis de educação básica prespetivada através da utilização do espaço e dos materiais. Braga: Instituto de Estudos da Criança - Universidade do Minho.

Nabuco, M. E. (1992). Transição do pré-escolar para o ensino básico. Lisboa: Inovação.

Nabuco, M. & Lobo, M. (1997). Articulação entre o jardim-de-infância e o 1.º ciclo do ensino básico (um estudo comparativo). Saber Educar. Nº. 2. 31-41.

Oliveira, M. (2016a). Entre o jardim de infância e a escola do 1.º ciclo do ensino básico: diferentes olhares sobre as competências das crianças na transição para a escolaridade obrigatória. Portugal: UTAD. (Tese de doutoramento. Original não publicado).

Oliveira, M. (2016b). “Entre o jardim de infância e a escola do 1.º CEB – Estratégias de transição para a escolaridade obrigatória”. In Atas do 5.º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa: 118-127. Porto: CIAIQ.

Oliveira-Formosinho, J. (org.). (2008). A escola vista pelas crianças – Colecção Infância. Porto: Porto Editora.

Oliveira-Formosinho, J. e Araújo S. B., (2004). O apoio a processos de transição: construindo os direitos de uma criança vítima de maus tratos. Infância e Educação: Investigação e Práticas, 6: 135-149.

Tuckman, B. (2000). Manual de investigação em educação – como conceber e realizar o processo de investigação em educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Vasconcelos, T. (2009). A educação de infância no cruzamento de fronteiras. Lisboa: Texto Editores.

Zabalza, M. (2004b). Práticas educativas en la educación infantil - transversalidades y transiciones. Infância e Educação, Investigação e Práticas. N.º6. Porto: revista do GEDEI. 7-26.

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.